[cc-br] Pedro Dória: DVDs inquebráveis

Omar Kaminski omar at kaminski.com
Thu May 3 14:38:49 EDT 2007


http://pedrodoria.nominimo.com.br/?p=1530

DVDs inquebráveis

Em 1999, o programador norueguês Jon Lech Johansen cunhou, numa linha de 
código elegante que batizou deCSS, um sistema para quebrar a proteção dos 
DVDs de então.
Continuam sem ser terrivelmente complexos de burlar, mas não é coisa que o 
sujeito pacato consiga fazer em casa.

Diferentemente de um CD, o qual basta injetar no computador para transformar 
em mp3 com um programinha que se pega na esquina da web, DVD não se copia. 
DVDs têm, diga-se, proteções demais, a começar pelo sistema de áreas. O 
disco norte-americano, só alguns players o tocam, o asiático, idem.

Algo está mudando. Na Califórnia, em primeira instância, um juiz ousou dizer 
que o cidadão deveria poder fazer uma cópia de seu filme. Afinal, comprou-o.

É complicada a questão do copyright, o direito de cópia. O objetivo é 
compensar financeiramente o autor de uma obra. Mas, importante: a 
compensação é pela obra, não pelas idéias que contém. Isto quer dizer que 
todas as palavras de um livro pertencem ao autor, mas trechos selecionados 
por um crítico, ou por um estudante, não. A seleção específica de trechos 
constitui trabalho criativo de outro.

A mesma regra se aplica a um filme. A seleção de cenas para apresentar 
noutro contexto - seja de uma paródia, de uma crítica, de uma análise ou 
meramente ilustrativa - é direito de todos, garantido pelas leis de direitos 
autorais. Quando um filme digital está trancado, esta seleção fica 
inviabilizada. Portanto, os distribuidores quebram a lei.
É sutil, mas não de todo.

Há um motivo para a questão do direito de copiar DVDs estar começando a vir 
à tona agora. Como o mundo digital, via Internet, está começando a lidar com 
filmes, é natural que quem compra filmes comece a se fazer perguntas. Numa 
viagem, por exemplo, o sujeito quer ter a cópia em seu notebook de uns cinco 
ou seis filmes seus. Por que não pode?
Quer assistí-los no iPod, como faz com música. Deveria poder. Quer extrair 
cenas para fazer uma edição encaixando o filho no colo de Indiana Jones.

Nos EUA, o assunto acaba de entrar na pauta. Não é briga simples. Hoje, DVDs 
sustentam os estúdios em condições de igualdade com os cinemas.

Publicado por Pedro Doria - 2/05/07 12:01 AM 




More information about the cc-br mailing list